Atividade física na terceira idade
Seja para manter ou melhorar a forma, aprimorar a saúde, ou até mesmo para dar um pouco mais de energia enquanto escapa da rotina, a terceira idade tem lentamente dominado as academiais e clubes, investindo em uma gama imensa de atividades físicas para o bem-estar deles.
Porém, deve-se lembrar que os corpos não são resistentes e joviais como os de quando eram mais novos, então a preparação ideal deve ser feita previamente aos exercícios. O que fazer, o que vestir, o que comer, tudo isso é bem diferente.
Saiba a seguir mais detalhes sobre como as atividades físicas devem ser feitas na terceira idade.
Consulta Médica
Ninguém gosta de que digam que você não pode fazer algo, mas é evidente que a terceira idade não pode praticar os mesmos exercícios, exatamente da mesma maneira que os mais jovens podem.
Então, antes de subir na bicicleta, pular na piscina ou ligar a esteira, vá antes a uma consulta médica, fazer uma checagem de rotina. Muitos clubes possuem médicos próprios, e alguns podem até pedir exames externos para poder confirmar com segurança quais exercícios seriam ideais.
Ir fazer exercícios sem a consulta médica pode ocasionar em diversos problemas de saúde graves, e talvez até irreversíveis, então faça os exames pelo menos uma vez ao ano.
Se sentir qualquer dor durante os exercícios pare imediatamente e consulte seu médico. A rotina de exercícios deve ser interrompida até segunda ordem caso isso ocorra.
Exercícios
Diversos clubes e academias têm pessoas especializadas para lidar com a terceira idade, afinal essa população é cada vez mais crescente e está cada vez mais ativa.
O foco de exercícios da terceira idade deve ser pelo menos 30 minutos de atividades moderadas durante os cinco dias da semana. Esses exercícios devem ser direcionados a trabalhar a musculatura. Eles previnem a perda do tecido muscular e do tecido ósseo, mantendo a saúde e longevidade.
Além disso, deve-se trabalhar a flexibilidade e exercícios funcionais, ou seja, exercícios que imitam diretamente ou indiretamente atividades cotidianas, facilitando a vivência diária, e limitando o risco de erros que possam causar danos graves ou até mesmo irreparáveis.
Roupa ideal
Para evitar problemas de saúde relacionados ao clima, é bom se vestir de acordo. Afinal uma, como o corpo sempre esquenta após uma série de exercícios, se o clima estiver frio é muito perigoso.
Calças e blusas devem ser do tamanho certo. O ideal é que não haja sobra de roupa e que ela também não restrinja nenhum movimento. Se forem largas ou curtas demais, elas podem atrapalhar a movimentação, e um exercício feito de forma errada é pior que um exercício não feito.
Roupas de academia são feitas dos mais diversos tecidos e formatos, e para todos os tipos de clima. O ideal é a pessoa experimentar quais gosta e ver se o movimento não é restringido em nenhum ponto.
Um ponto muito importante são os sapatos e meias. Meias devem ser finas e leves, de preferência para cano médio, e nunca se deve utilizar meias “invisíveis”, aquelas que ficam dentro do tênis.
Já para o sapato, é necessário conforto, muito conforto. Ele deve diminuir o máximo de impacto possível de qualquer exercício. Não pode estar folgado, ou poderá causar acidentes também. Cuidado redobrado com os cadarços nesse caso.